quinta-feira, 20 de outubro de 2016

No dia que eu morri.

No dia que eu morri fazia frio, chovia e o céu era cinza.
As coisas não se encaixavam e eu me questionava porque eu haveria de morrer.
Não consegui chorar, só sorrir e me doar pra quem consideravelmente iria sentir minha falta.
No dia que eu morri fui egoísta? Sim, não sei, talvez.
Percebi, o quanto sou amada e quanto sou um nada.
Há quem irá sentir saudade e quem irá esquecer que um dia estive aqui.
Aprendi e ensinei o que pude e morri sendo ignorante.
No dia que eu morri vi amigos e inimigos, lamentarem e comemorarem.
Percebi que com o destino não se brinca, com o plano de Deus muito menos.
Que devemos aproveitar com que nos da prazer e evitar o que nos adoece.
Que pra morrer basta está vivo.
No dia que que morri eu percebi que eu podia ficar morta, ser um fantasma ou viver na minha nova vida.
Decidi que iria viver apesar de morta, como nas series e filmes.
Reaprendi.
E hoje, apesar de morta levo uma vida interessante que apesar de ser nova, me parece muito velha.
No dia que eu morri decidi continuar vivendo.

sábado, 13 de dezembro de 2014

Uma Noite Sem Dormir.

Porque fui fechar os olhos, pra quem eu conhecia tão bem?
Se meus olhos também eram seus.
Não sei!
Agora eles se afogam, em lágrimas que eu nem planejei.
Parece que eu perdi tudo em mim.
Mas eu sei, que ainda estou aqui.

Se meus sentidos não falhassem.
Se eu fosse esperta e não procurasse.
Imaginaria, o que eu queria e não escreveria esta canção.

Se meus ouvidos não escutassem.
Se meu coração não se importasse.
Seria tudo bem mais fácil e não escreveria essa canção.

Leve meu coração, não quero mais sentir o que eu estou sentido.
Não sei!
Planos mudam, não te culpo por isso a culpada sou seu.
Leve meu sorriso com você.
E não vá sem saber.

Se meus sentidos não falhassem.
Se eu fosse esperta e não procurasse.
Imaginaria, o que eu queria e não escreveria esta canção.

Se meus ouvidos não escutassem.
Se meu coração não se importasse.
Seria tudo bem mais fácil e não escreveria essa canção.


Uma noite sem dormir.
Companhia de lágrimas.
Estou tão acabada.
Como fiquei assim?
Ouvindo musicas de amor.
Com letras tristes.
O que deu em mim?

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Então me deixe ir...

Cada dia é uma tortura,
Caminhar é sempre uma luta,
Nós sabemos, não é fácil.

Nossos pensamentos, em lados opostos,
O meu jeito, não é seu gosto,
Nós sabemos, não é tão ágil.

Eu nunca, quis ser como você quis.
Eu nunca, vou ser como você quer.

Sempre que eu ando, você me segura,
Tudo que eu faço, é errado,
Nós sabemos, virou um jogo.

Quando você fala, eu não escuto nada,
Eu já absorvi o que interessa pra mim,
Nós sabemos, que eu não te ouvir.

Você está chateado, e acha que estou errada,
Eu entendo você, eu amo você,
Mas a vida é minha, e eu quero vive-la.

Eu nunca, quis ser como você quis.
Eu nunca, vou ser como você quer.

Então me deixe ir, sozinha e feliz
O dinheiro no final, não é nada como a morte pra mim.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Quanto vale esse amor?

A sensação da luz do dia,
Desejo seu toque sob a chuva fina,
E você estando tão distante de mim,
E eu só queria senti-lo em meus braços.
Você conta comigo, como um vento leve,
O verão e o invernos, não são tão sinceros,
E eu só quero me diga, quanto vale esse amor?

Quanto vale esse amor? Eu preciso saber,
Eu me sinto tola perto do seu olhar,
E me pergunto se ele olha pra mim,
Se você sente o que eu sinto?!

Então você me diz,
Que o meu beijo é o melhor do mundo,
A felicidade me consome, porque eu te amo,
Meu sorriso vibra ao seu sussurro.
Então você conta comigo, e diz ao vento leve,
O verão e o inverno, são tão sinceros,
Você só quer que eu diga, quanto vale esse amor?

Quanto vale esse amor? Você precisa sber,
Você se sente tolo perto do meu olhar,
E se você pergunta se ele olha pra ti,
Se o que você sente, faz parte de mim?!